L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Filme: Miss Potter

“Miss Potter” (2006)

Renée Zellweger em “Miss Potter” (2006)

Miss Potter é um filme simples, mas que gosto bastante. Trata-se de um drama com duração de noventa e dois minutos, lançado em 2006 (EUA / Inglaterra), com direção de Chris Noonan e roteiro de Richard Maltby Jr. O filme tem boa fotografia, bom figurino e boa direção de arte. A excelente Renée Zellweger (Miss Potter) tem nele mais uma atuação digna de nota. As características dos diálogos recomendam fortemente que o filme seja assistido com o áudio em Inglês Britânico.

Helen Beatrix Potter (1866-1943) foi um verdadeiro fenônemo da literatura no início do século XX. Ela criou uma série de livros e personagens infantis que são amados até os dias atuais. Potter não se enquadrava no modelo feminino imposto pela sociedade londrina da época. Recusou uma série de pretendentes considerados apropriados por sua mãe e dedicou-se à pintura em aquarela. Apesar de “solteirona” era muito apoiada e admirada por seu pai, entretanto, o que acabou por gerar um ciúme e um sentimento de competição em sua mãe – bem aos moldes de alguns contos de fada. Há, a partir de então, uma espécie de guerra fria na casa, na qual a mãe faz de tudo para destruir a auto-estima da filha em virtude de sua própria insegurança quanto ao amor do marido. Por outro lado, surge também Norman Warne que não deseja assumir o papel de Peter Pan e quer se transformar num homem adulto e responsável. O encontro dessas duas pessoas, completamente massacradas sob o que seria chamado de “amor familiar”, gera empatia e compreensão mútua que, por sua vez, transformam-se em uma grande paixão.

Perpassando o romance entre os dois encontram-se as estórias de Beatrix Potter, que, a exemplo de vários contos e outras estórias infantis, foram interpretadas sob uma visão psicanalítica; uma leitura jungiana pode demonstrar que, sob o ponto de vista arquetípico, existem muitos significados “escondidos” em suas estórias para as crianças. Além disso, o processo de gestação dos contos infantis, desde quando Beatrix Potter era apenas uma menina, muito contribui para a compreensão da psique infantil, e como alguns elementos marcantes daquela fase permanecem na vida adulta. O filme é de apurada sensibilidade e oferece boa contribuição a leituras psicológicas em geral.

Beatrix Potter with Benjamin Bunny

Fotografia de Beatrix Potter com “Benjamin Bunny”

Anúncios

Written by Paulo Amadeu

14/04/2010 às 16:05

Publicado em Close-up

Tagged with , , ,

%d blogueiros gostam disto: