L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Filme: Robinson Crusoé

Uma diferença considerável separa o etnocentrismo ocidental do seu homólogo ‘primitivo’; o selvagem de qualquer tribo indígena ou australiana julga que a sua cultura é superior a todas as outras sem se preocupar em exercer sobre elas um discurso científico, enquanto a Etnologia pretende situar-se de chofre no elemento da universalidade sem se dar conta de que permanece sob muitos aspectos solidamente instalada em sua particularidade, e que o seu pseudodiscurso científico se deteriora rapidamente em verdadeira ideologia…

O etnocentrismo não é portanto um entrave superficial à reflexão e as suas implicações têm mais consequências do que se poderia crer. Ele não pode deixar subsistir as diferenças (cada uma por si) em sua neutralidade, mas quer compreendê-las como diferenças determinadas a partir do que é mais familiar… O evolucionismo, velho compadre do etnocentrismo, não está longe.

(CLASTRES, Pierre. A Sociedade contra o Estado. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1978, p. 14)

Robinson Crusoe, movie O filme que assisti à noite passada presta-se imensamente para uma análise antropológica, especialmente no tocante ao choque de culturas e ao etnocentrismo. Robinson Crusoé é um personagem que conheço bem desde a infância – assim como aconteceu com Drummond. Um aspecto marcante no filme é salientar a impressionante verdade de que o contato com o outro pode mudar muitos dos nossos conceitos. O brasileiro Roberto DaMatta, em seu livro Relativizando, escreve que “se a Antropologia Social tem algo a nos ensinar, esse algo é precisamente isso: que o homem, afinal, pode aprender e mais que o intelecto e a ordenação do mundo é a grande arma de todos os homens em todos os tempos”.

O filme é um roteiro adaptado em uma das mais emocionantes histórias de sobrevivência e amizade de todos os tempos – o clássico livro de Daniel Defoe. O papel de Robinson Crusoé é desempenhado por Pierce Brosnan (que já interpretou o James Bond e foi protagonista de filmes como O Inferno de Dante e O Passageiro do Futuro). O personagem de Brosnan é o único sobrevivente de um naufrágio que vai parar numa ilha do Pacífico, e ali desenvolve incrível habilidade em sua sobrevivência, além de fazer amizade com um nativo – a quem salva dos canibais e batiza de Sexta-feira. A necessidade urgente de companhia fará Crusoé confrontar seus princípios etnocêntricos, nascendo daí um laço tão grande de amizade como ele nunca havia conhecido.

Robinson Crusoé foi lançado na Inglaterra, em 1996, e tem duração de 90 minutos. Dirigido por Rod Hardy e George Miller, o elenco do filme conta ainda com William Takaku, Polly Walker, Ian Hart e Damian Lewis. O filme tem bom figurino de época, boa fotografia e o roteiro adaptado é bem convincente.

Anúncios

Written by Paulo Amadeu

25/06/2010 às 10:46

%d blogueiros gostam disto: