L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Dez Filmes (41)

Dez (10) filmes a que tenho assistido — em alguns casos, mais de uma vez. Assim como nas listas anteriores, procurei incluir vários gêneros, épocas e avaliações. Os links remetem para um site especializado em cinema.

Paths of Glory, 1957, movie

Kirk Douglas em “Glória Feita de Sangue” (Paths of Glory, 1957) 

1. Glória Feita de Sangue (Paths of Glory, 1957) – Aclamado drama de guerra dirigido por Stanley Kubrick. O filme é um clássico anti-belicista, baseado em romance de Humphrey Cobb. Estrelando  Kirk Douglas, Ralph Meeker e Adolphe Menjou. Durante a Primeira Grande Guerra, um general francês ordena um ataque suicida contra os alemães, que resulta em tragédia. Para abafar a sua participação no incidente, ele escolhe três soldados como bodes-expiatórios, julgando-os e condenando-os à morte. O filme foi indicado ao BAFTA de 1958 na categoria de Melhor Filme de qualquer origem. nota 8,6

2. Rebeldia Indomável (Cool Hand Luke, 1967) – Filme que particularmente gosto muito. Drama dirigido por Stuart Rosenberg, com um forte tom contestatório. Adaptação da novela homônima de autoria de Donn Pearce. Protagonizado por Paul Newman, estrelando ainda George Kennedy e Strother Martin. Em 1968 o filme foi indicado ao Oscar em quatro categorias: Melhor Ator (Paul Newman), Melhor Trilha Sonora (Lalo Schifrin), Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator Coadjuvante (George Kennedy), vencendo nesta última. A música-tema é bem conhecida. Um dos bons papéis de Paul Newman, num filme essencialmente masculino. O título em português cabe bem ao tema. Você já conheceu um homem que não se dobra? nota 8,3

3. Gandhi (Gandhi, 1982) – Filme britânico-indiano, do gênero drama biográfico, com direção de Richard Attenborough. O ator Ben Kingsley interpreta o papel-título. A trajetória de lutas pela independência da Índia teve um importante marco com a propagação da política de não-violência liderada por Mahatma Gandhi. Na edição do Oscar de 1983 o filme foi indicado em 11 (onze) categorias, vencendo em 8 (oito), entre as quais: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Ben Kingsley) e Melhor Roteiro Original. Entre as indicações, a de Melhor Trilha Sonora (Ravi Shankar & George Fenton). “Houve tiranos e assassinos e, por um tempo, eles pareciam invencíveis. Mas, no final, sempre caem. Pense nisto.” nota 8,1

4. Uma Rua Chamada Pecado (A Streetcar Named Desire, 1951) – Bom filme dirigido por Elia Kazan, com roteiro baseado na peça Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams. Estrelando Vivien Leigh, Marlon Brando, Kim Hunter e Karl Malden. Em 1958 o filme foi indicado ao Oscar em 12 (doze) categorias, vencendo em quatro, entre as quais a de Melhor Atriz (Vivien Leigh). Entre as indicações: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Marlon Brando), Melhor Roteiro e Melhor Trilha Sonora (Alex North). Um drama intenso, envolvendo emocionalidades marcantes, incluindo um histrionismo complexo. Inesquecível atuação de Vivien Leigh. “Eu, nessa vida, sempre contei com a bondade de estranhos". nota 8,1

5. Farrapo Humano (The Lost Weekend, 1945) – Drama dirigido por Billy Wilder, estrelando Ray Milland, Jane Wyman e Phillip Terry. Em 1946 o filme foi indicado ao Oscar em sete categorias, vencendo em quatro: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Ray Milland) e Melhor Roteiro. Entre as indicações, a de Melhor Trilha Sonora (Miklós Rózsa). Com um conteúdo bastante atual, e numa excelente interpretação de Ray Milland, o filme retrata o alcoolismo de forma realista, tendo provocado imediata reação das indústrias de bebidas alcoólicas norte-americanas. O filme tem uma cena imortalizada de Libiamo ne’ lieti calici (Drinking Song) de La Traviata de Giuseppe Verdi. nota 8,1

6. Manhattan (Manhattan, 1979) – Comédia romântica dirigida e protagonizada por Woody Allen, estrelando também Diane Keaton, Michael Murphy, Mariel Hemingway e Meryl Streep. Na edição do Oscar de 1980 o filme foi indicado em duas categorias: Melhor Roteiro Original e Melhor Atriz Coadjuvante (Mariel Hemingway). O roteiro enfoca um escritor de meia-idade, divorciado, em uma situação constrangedora com a ex-mulher, apaixonado por uma jovem de dezessete anos, e que se sente atraído pela amante do seu melhor amigo. Na trilha sonora, várias composições de George Gershwin, como as belíssimas versões da Rhapsody in Blue e de Someone to Watch Over Me. nota 8,1

7. Grande Hotel (Grand Hotel, 1932) – Clássico drama pós-depressão dirigido por Edmund Goulding. O roteiro, escrito por Vicki Baum e William A. Drake, é baseado no romance e peça de teatro Menschen im Hotel, da primeira, e na peça de teatro Grand Hotel, de autoria do segundo. Estrelando Greta Garbo, John Barrymore, Joan Crawford, Wallace Beery e Lionel Barrymore. Em 1932 o filme ganhou o Oscar de Melhor Filme. Na trilha sonora, conhecidas peças de Johann Strauß, tais como O Danúbio Azul (Opus 314). O hotel é de um refinamento extraordinário, mas os hóspedes permanecem o que são, com suas mazelas comuns. “Entram uns, saem outros”. nota 7,7

8. Amor, Sublime Amor (West Side Story, 1961) – Musical e drama dirigido por Robert Wise. Uma adaptação por Ernest Lehman de peça de teatro da Broadway, estreada em 1957, de autoria de Arthur Laurents. Estrelando Natalie Wood, Richard Beymer, Russ Tamblyn, Rita Moreno e George Chakiris. Adaptação livre de Romeu e Julieta, de William Shakespeare, retrata as brigas entre gangues de rua na Zona Oeste (o West side) de Manhattan, na década de cinquenta. Em 1962 o filme ganhou o Oscar em 10 (dez) categorias, entre as quais: Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Trilha Sonora.  Foi indicado também na categoria de Melhor Roteiro Adaptado. Entre as conhecidas canções, Tonight e Tonight (Ensemble). nota 7,7

9. Cyrano de Bergerac (Cyrano de Bergerac, 1990) – Filme dirigido por Jean-Paul Rappeneau, baseado na belíssima peça de teatro de 1897 de Edmond Rostand. Estrelando Gérard Depardieu, Anne Brochet e Vincent Perez. Premiadíssimo. Na edição do Oscar de 1991 o filme foi indicado em cinco categorias: Melhor Filme Etrangeiro, Melhor Ator (Gérard Depardieu), Melhor Direção de Arte, Melhor Maquiagem e Melhor Figurino, vencendo nesta última. No 43º Festival de Cannes, Gérard Depardieu ganhou o prêmio de Melhor Ator. Aqueles que não entendem o idioma Francês perdem algo da riqueza dos versos e diálogos originais. Um louvor ao poder da eloquência e da palavra. nota 7,6

10. Romeu + Julieta (Romeo + Juliet, 1996) – Drama dirigido por Baz Luhrmann. O roteiro baseia-se na obra de Wiliam Shakespeare, porém ambientada numa cidade moderna, com basicamente os mesmos diálogos e versos da peça original. Montéquios e Capuletos são duas famílias que disputam o poder na moderna Verona Beach, e se odeiam. Quando Romeu Montéquio e Julieta Capuleto se apaixonam, a tragédia é anunciada na televisão. Estrelando Leonardo DiCaprio, Claire Danes e John Leguizamo. A trilha sonora tem bons momentos, e o conhecido tema é I’m Kissing You. Em 1997 o filme foi indicado ao Oscar de Melhor Direção de Arte. nota 6,9

Confira também as listas anteriores de dez (10) filmes: 40, 39, 38, 37, 36… Não constam destas listas aqueles filmes sobre os quais já tenhamos publicado algum post. Em meu espaço pessoal no Youtube talvez você encontre vídeos para alguns destes filmes, com cenas selecionadas e trailers. Consulte as Listas de Reprodução.

Written by Paulo Amadeu

20/07/2011 às 23:00

Publicado em Assistidos Recentemente

Tagged with

%d blogueiros gostam disto: