L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Dez Filmes (44)

Dez (10) filmes a que tenho assistido — em alguns casos, mais de uma vez. Assim como nas listas anteriores, procurei incluir vários gêneros, épocas e avaliações. Os links remetem para um site especializado em cinema.

Once Upon a Time in America, 1984

Gangue de meninos no Brooklin, Nova York, em “Era Uma Vez na América” (Once Upon a Time in America, 1984)

1. Era Uma Vez na América (Once Upon a Time in America, 1984) – Drama dirigido por Sergio Leone, com roteiro baseado no livro The Hoods de Harry Grey. É o último filme da trilogia Era uma vez… do diretor Leone. Estrelando Robert de Niro, James Woods, Elizabeth McGovern e Treat Williams. O filme conta a história de um grupo de amigos de ascendência judaica que crescem juntos cometendo pequenos crimes nas ruas do Lower East Side, em Nova York, até que se tornam gangsters. Trinta e cinco anos mais tarde, o único sobrevivente do grupo volta ao bairro. A música original é de Ennio Morricone, com destaque para Deborah’s Theme e a versão instrumental de Amapola. nota 8,4

2. Rashomon (Rashômon, 1950) – Filme japonês escrito e dirigido por Akira Kurosawa, baseando-se em dois contos de Ryunosuke Akutagawa. Estrelando Toshirō Mifune, Machiko Kyō e Masayuki Mori. Considerado uma das obras primas de Kurosawa, conquistando notoriedade para o diretor. Tem uma estrutura narrativa não-convencional que sugere a impossibilidade de obter a verdade sobre um evento quando há conflitos de pontos de vista. Na Psicologia, o filme emprestou seu nome ao chamado "Efeito Rashomon". Ganhou o Oscar Honorário em 1952 e em 1953 foi indicado na categoria Melhor Direção de Arte. “É por serem fracos que os homens mentem, até mesmo para si próprios.” nota 8,4

3. Morangos Silvestres (Smultronstället, 1957) – Premiado filme sueco do gênero drama, escrito e dirigido por Ingmar Bergman. O título original, em sueco, significa literalmente "o pedaço de morango silvestre". Estrelando Bibi Andersson, Ingrid Thulin e Gunnar Björnstrand. Max von Sydow também aparece em uma ponta. Bergman escreveu todo o roteiro no hospital. O filme tem sido recomendado como a “jornada interior de um homem, dos sofrimentos do remorso e ansiedade para uma sensação de paz e reconciliação". Em 1960 foi indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original. nota 8,4

4. Touro Indomável (Raging Bull, 1980) – Premiado drama dirigido por Martin Scorsese, que promoveu um verdadeiro marco no cinema da década de oitenta e modificou a cultura suburbana dos Estados Unidos. O filme conta a vida desregrada de Jake LaMotta, um filho de imigrantes italianos, que se tornou pugilista da categoria peso-médio e era conhecido como "o touro do Bronx". Estrelando Robert De Niro, Cathy Moriarty e Joe Pesci. Em 1981 o filme foi indicado ao Oscar em 8 (oito) categorias, vencendo como Melhor Ator (Robert De Niro) e Melhor Edição; entre as indicações, a de Melhor Filme e Melhor Diretor. nota 8,4

5. Platoon (Platoon, 1986) – Drama de guerra escrito e dirigido por Oliver Stone. O roteiro é baseado na experiência pessoal de Stone na guerra do Vietnã, e num roteiro que ele finalizou por volta de 1976. Estrelando Charlie Sheen, Tom Berenger e Willem Dafoe. Alguns novatos coadjuvantes se tornariam notáveis, como Johnny Deep. Em 1987 o filme foi indicado ao Oscar em 8 (oito) categorias, vencendo em quatro, entre as quais Melhor Filme e Melhor Diretor. Entre as indicações, a de Melhor Roteiro Original. O conhecido tema Adagio for Strings, por Samuel Barber, tornou-se associado ao filme desde então. “Jovem, regozija-te na juventude” (Eclesiastes). nota 8,2

6. Quem Quer Ser Um Milionário? (Slumdog Millionaire, 2008) – Filme britânico dirigido por Danny Boyle e escrito por Simon Beaufoy. É uma adaptação do livro Q & A, do autor indiano e diplomata Vikas Swarup. Filmado na Índia, conta a história de  um jovem das favelas de Juhu, Mumbai, que tornou-se fenômeno na versão indiana do programa Quem Quer Ser um Milionário?. Em 2009 o filme foi indicado ao Oscar em 10 (dez) categorias, vencendo em 8 (oito), entre as quais Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha Sonora (A. R. Rahman) e Melhor Canção (Jai Ho). Você sabe o nome do terceiro mosqueteiro da obra de Alexandre Dumas? nota 8,2

7. O Filho da Noiva (El hijo de la novia, 2001) – Excelente filme argentino dirigido por Juan José Campanella. Estrelando Ricardo Darín, Héctor Alterio, Norma Aleandro e Eduardo Blanco. Indicado em 2002 ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, o filme é um dos responsáveis pelo ressurgimento do cinema argentino. Foi lançado durante o auge da crise econômica argentina. Com um roteiro agradável, o filme conta também com boas interpretações de todo o elenco, com destaque para Ricardo Darín. Com sua linguagem latina, o filme percorre bem os gêneros drama e comédia romântica. “Saber que nada pode ser pior do que o que já aconteceu te dá certo poder”. nota 7,8

8. Rosa da Esperança (Mrs. Miniver, 1942) – Drama de guerra dirigido por William Wyler. Baseia-se numa fictícia dona-de-casa britânica criada por Jan Struther, em 1937, para um série de colunas do jornal The Times. Filme destinado a enaltecer o espírito patriótico em pleno conflito bélico na Segunda Grande Guerra. Estrelando Greer Garson, Walter Pidgeon e Teresa Wright. Em 1943 foi indicado ao Oscar em 12 (doze) categorias, vencendo em seis, entre as quais Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Greer Garson) e Melhor Roteiro. Walter Pidgeon foi indicado como Melhor Ator. Na trilha sonora, tradicionais hinos religiosos britânicos em forma de marcha. nota 7,7

9. A História de Elza (Born Free, 1966) – Filme dirigido por James Hill, baseado no livro de Joy Adamson em 1960, Born Free. Estrelado por Virginia McKenna, Bill Travers e Geoffrey Keen. Um casal adota um filhote de leão; quando adulta, percebem que a leoa deve viver em liberdade e a preparam para viver na natureza, soltando-a em uma reserva no Quênia. Na edição do Oscar de 1967 o filme ganhou o Oscar de Melhor Trilha Sonora (John Barry) e Melhor Canção Original para a sequência de Born Free (a canção sagrou-se uma das mais conhecidas da história do cinema). nota 7,1

10. As Aventuras de Tom Jones (Tom Jones, 1963) – Filme britânico, do gênero comédia de aventura, dirigido por Tony Richardson. O roteiro é baseado no romance The History of Tom Jones, a Foundling, de Henry Fielding, publicado em 1749. Estrelando Albert Finney, Susannah York, Hugh Griffith e Edith Evans. Em 1964 o filme foi indicado ao Oscar em 10 (dez) categorias, vencendo em quatro: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha Sonora (John Addison). Albert Finney foi indicado como Melhor Ator. “Amanhã, faça o que quiser, pelo menos, hoje eu vivi”. nota 7,0

Confira também as listas anteriores de dez (10) filmes: 43, 42, 41, 40, 39… Não constam destas listas aqueles filmes sobre os quais já tenhamos publicado algum post. Em meu espaço pessoal no Youtube talvez você encontre vídeos para alguns destes filmes, com cenas selecionadas e trailers. Consulte as Listas de Reprodução.

Written by Paulo Amadeu

15/08/2011 às 17:44

Publicado em Assistidos Recentemente

Tagged with

%d blogueiros gostam disto: