L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Dez Filmes (46)

Publico mais uma lista de dez (10) filmes a que tenho assistido — em um ou outro caso, mais de uma vez. Assim como nas listas anteriores, procurei incluir vários gêneros, épocas e avaliações. Os links remetem para um site especializado em cinema.

citizen-kane_welles

Orson Welles em “Cidadão Kane” (Citizen Kane, 1941)

1. Cidadão Kane (Citizen Kane, 1941) – Drama e suspense dirigido e protagonizado por Orson Welles. Foi o primeiro longa-metragem dirigido por Welles, à época considerado um jovem prodígio. O filme marcou época devido às inovações, sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. Tem sido considerado por parte da crítica especializada como o maior filme da história até o momento. Na edição do Oscar de 1942 o filme venceu na categoria de Melhor Roteiro Original. Foi indicado ainda em 8 (oito) outras categorias, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Orson Welles) e Melhor Trilha Sonora (Bernard Herrmann). nota 8,6

2. O Iluminado (The Shining, 1980) – Suspense bem eletrizante, baseado no livro homônimo de Stephen King. O filme foi dirigido por Stanley Kubrick e estrelado por Jack Nicholson e Shelley Duvall. É considerado um dos melhores filmes de Kubrick. Envolve a chamada Síndrome da Cabana, que ocorre quando pessoas vivendo muito tempo enclausuradas se rebelam umas contra outras. Kubrick utiliza com maestria a trilha e os efeitos sonoros. “Para algumas pessoas a solidão e o isolamento podem se tornar um grande problema”. Ah, sim! No hotel, evite o apartamento 237. nota 8,5

3. Fugindo do Inferno (The Great Escape, 1963) – Filme de guerra, que particularmente gosto bastante, dirigido por John Sturges. O roteiro baseia-se em eventos verídicos ocorridos na Segunda Guerra Mundial, narrados em um livro homônimo de Paul Brickhill. O elenco conta com nomes como Steve McQueen, James Garner, Richard Attenborough, James Donald e Charles Bronson. Prisioneiros de guerra aliados que tentam fugir de um campo alemão, o Stalag Luft III, considerado pela Luftwaffe como o mais seguro do gênero. É muito lembrado por suas clássicas cenas com a motocicleta pilotada por Steve McQueen. Trilha sonora de Elmer Bernstein. Em 1964 foi indicado ao Oscar de Melhor Edição. nota 8,3

4. Amor à Flor da Pele (Fa yeung nin wa, 2000) – Filme chinês, com direção do cineasta Wong Kar-Wai, originalmente em cantonês, a língua local de Hong-Kong. O título em Inglês é In the Mood for Love. Estrelando Tony Leung Chiu-Wai, Maggie Cheung e Lai Chin. O roteiro passa por Hong Kong em 1962, Singapura em 1963 e Camboja 1966. O filme tem colhido bons prêmios e boa crítica. Na trilha sonora, além do bonito tema, destaque para os boleros cantados por Nat King Cole: Quizás, Quizás, Quizás, Aquellos Ojos Verdes e Te Quiero Dijiste.O passado é algo que ele pode ver, mas não tocar. E tudo o que vê agora está turvo e mal definido”. nota 8,1

5. A Fonte da Donzela (Jungfrukällan, 1959) – Filme sueco, do gênero drama, dirigido por Ingmar Bergman. Estrelando Max von Sydow, Birgitta Valberg, Gunnel Lindblom e Birgitta Pettersson. No norte da Europa, mais propriamente na Suécia do século XIV, a população andava entre o cristianismo e o paganismo. Na edição do Oscar de 1961 venceu como Melhor Filme Estrangeiro e recebeu uma indicação como Melhor Figurino (preto e branco). O filme também foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1960. nota 8,1

6. A Vida de Émile Zola (The Life of Emile Zola, 1937) – Drama biográfico dirigido por William Dieterle, baseado em livro de Matthew Josephson. Estrelando Paul Muni, Gale Sondergaard e Joseph Schildkraut. Narra a ascensão do escritor francês Émile Zola, com destaque para a defesa no Caso Dreyfus. A amizade com o pintor Paul Cézanne e com o escritor Anatole France também é retratada. Em 1938 foi indicado ao Oscar em 10 (dez) categorias, vencendo em três, entre as quais Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado. Entre as indicações, as de Melhor Diretor, Melhor Ator (Paul Muni) e Melhor Trilha Sonora (Max Steiner). “Não haverá nunca serenidade fora da justiça, nem repouso fora da verdade”. nota 7,4

7. Retorno a Howards End (Howards End, 1992) – Filme inglês dirigido por James Ivory. Roteiro Adaptado baseado no livro de E. M. Forster. Bom elenco reunido, incluindo Vanessa Redgrave, Anthony Hopkins, Emma Thompson e Helena Bonham Carter. Em 1993 o filme foi indicado ao Oscar em 9 (nove) categorias, vencendo em três, incluindo Melhor Atriz (Emma Thompson) e Melhor Roteiro Adaptado. Entre as indicações, as de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Trilha Sonora Original (Richard Robbins). Bom filme para considerar o preço de decisões. nota 7,4

8. Chicago (Chicago, 2002) – Musical dirigido e coreografado por Rob Marshall. Explora o tema do status de celebridade instantânea na cidade de Chicago da década de 1920. Estrelando Renée Zellweger, Catherine Zeta-Jones e Richard Gere. Na edição do Oscar de 2003 o filme foi indicado em 13 (treze) categorias, vencendo em seis, entre as quais Melhor Filme e Melhor Atriz Coadjuvante (Catherine Zeta-Jones). Entre as indicações, a de Melhor Diretor, Melhor Atriz (Renée Zellweger) e Melhor Roteiro Adaptado; uma das canções do musical, I Move On (John Kander & Fred Ebb), também foi indicada como Melhor Canção Original. Um bom momento é a abertura com All That Jazz. nota 7,2

9. Ziegfeld, O criador de estrelas (The Great Ziegfeld, 1936) – Musical biográfico dirigido por Robert Z. Leonard, estrelando Willian Powell, Myrna Loy e Luise Rainer. Retrata a vida de Florenz Ziegfeld (William Powell), um dos maiores empresários do showbusiness no começo do século XX. Em 1937 foi indicado ao Oscar em sete categorias, vencendo em três: Melhor Filme, Melhor Atriz (Luise Rainer) e Melhor Diretor de Dança por A Pretty Girl Is Like a Melody. Entre as indicações, as de Melhor Diretor e Melhor Roteiro. Presença de espírito, olho clínico, a segurança de quem conhecia a alma feminina, e alguém que achava que “homens que fazem contabilidade nunca são felizes”. nota 6,9

10. O Dólar Furado (Un Dollaro Bucato, 1965) – Conhecido Western spaghetti dirigido por Giorgio Ferroni, estrelando Giuliano Gemma, Ida Galli e Pierre Cressoy. Com o fim da guerra civil americana, um capitão confederado, após voltar para casa, deixa novamente sua mulher em direção ao Oeste, a fim de reencontrar seu irmão e tentar ganhar a vida honestamente. Un Dollaro Bucato é uma história de vingança, com pitadas de injustiça e crítica social. A trilha sonora assinada por Gianni Ferrio (e homenageada em Bastardos Inglórios) legou um tema bastante conhecido. nota 6,5

Confira também as listas anteriores de dez (10) filmes: 45, 44, 43, 42, 41… Não constam destas listas aqueles filmes sobre os quais já tenhamos publicado algum post. Em meu espaço pessoal no Youtube talvez você encontre vídeos para alguns destes filmes, com cenas selecionadas e trailers. Consulte as Listas de Reprodução.

Written by Paulo Amadeu

01/09/2011 às 20:48

Publicado em Assistidos Recentemente

Tagged with

%d blogueiros gostam disto: