L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Oscar de Melhor Filme: 1929-1938

It Happened One Night, 1934

Clark Gable e Claudette Colbert em “Aconteceu Naquela Noite” (It Happened One Night, 1934), Oscar em 1935

1. Asas (Wings, 1927) – Filme mudo, do gênero drama de guerra, dirigido por William A. Wellman. A trilha sonora original foi orquestrada por John Stephan Zamecnik, cujo nome não aparece nos créditos. Estrelando Clara Bow, Charles ‘Buddy’ Rogers e Richard Arlen. O então desconhecido Gary Cooper, à época com vinte e seis anos, faz uma ponta. Na primeiríssima cerimônia do Oscar, em 1929, o filme venceu como Melhor Filme e Melhores Efeitos Especiais. Portanto, o primeiro a ser premiado com o Oscar de Melhor Filme. “Sabe o que você pode fazer quando vir uma estrela cadente? Pode beijar a garota que você ama.” nota 7,8

2. Melodia da Broadway (The Broadway Melody, 1929) – Dirigido por Harry Beaumont, é um dos primeiros filmes musicais da história do cinema. Estrelando Bessie Love, Anita Page e Charles King. É considerado um dos melhores exemplos de musicais da antiga Hollywood. A canção clássica Give My Regards to Broadway, de George M. Cohan, fez sua estréia neste filme. Na edição do Oscar de 1930 o filme foi indicado em três categorias, vencendo como Melhor Filme; as outras indicações foram Melhor Atriz (Bessie Love) e Melhor Diretor. “As pessoas não podem evitar se apaixonar. Acontece, você querendo ou não.” nota 6,5

3 Nada de Novo no Front (All Quiet on the Western Front, 1930) – Drama de guerra dirigido por Lewis Milestone. É uma adaptação cinematográfica do romance pacifista Im Westen nichts Neues de Erich Maria Remarque sobre a Primeira Guerra Mundial. Estrelando Richard Alexander, Ben Alexander e Lew Ayres. Em 1930 o filme ganhou o Oscar de Melhor Filme e Melhor Diretor, tendo sido indicado ainda nas categorias de Melhor Fotografia e Melhor Roteiro. Uma sequência foi lançada em 1937. O filme foi proibido na Itália até 1956. “Nós aprendemos que a morte é mais forte que o dever pelo país”. nota 8,1

4. Cimarron (Cimarron, 1931) – Filme, nos gêneros drama e western, dirigido por Wesley Ruggles e com roteiro baseado num romance de Edna Ferber. Estrelando Richard Dix, Irene Dunne e Estelle Taylor. Retrata os pioneiros do Estado de Oklahoma. A cena inicial, com a corrida pela ocupação dos lotes (“Land Run” refilmada posteriormente), é uma das mais memoráveis do cinema antigo. Em 1931 o filme foi indicado ao Oscar em sete categorias, vencendo em três: Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Direção de Arte. As demais indicações: Melhor Diretor, Melhor Ator (Richard Dix), Melhor Atriz (Irene Dunne) e Melhor Fotografia. nota 6,1

5. Grande Hotel (Grand Hotel, 1932) – Clássico drama pós-depressão dirigido por Edmund Goulding. O roteiro, escrito por Vicki Baum e William A. Drake, é baseado no romance e peça de teatro Menschen im Hotel, da primeira, e na peça de teatro Grand Hotel, de autoria do segundo. Estrelando Greta Garbo, John Barrymore, Joan Crawford, Wallace Beery e Lionel Barrymore. Em 1932 o filme ganhou o Oscar de Melhor Filme. Na trilha sonora, conhecidas peças de Johann Strauß, tais como O Danúbio Azul (Opus 314). O hotel é de um refinamento extraordinário, mas os hóspedes permanecem o que são, com suas mazelas comuns. “Entram uns, saem outros”. nota 7,7

6. Cavalgada (Cavalcade, 1933) – Drama dirigido por Frank Lloyd, baseado em peça de teatro de Noel Coward. Estrelando Diana Wynyard, Clive Brook e Una O’Connor. Começa e termina numa noite de ano-novo, em 1899 e em 1932. A vida londrina em diversos eventos do período, tais como a Guerra dos Boers, a morte da rainha Vitória, o acidente do Titanic, a Primeira Grande Guerra, a Era do Jazz, dentre outros. As letras das canções descrevem tais momentos. Em 1934 o filme foi indicado ao Oscar em quatro categorias vencendo em três, entre as quais Melhor Filme e Melhor Diretor; Diana Wynyard foi indicada como Melhor Atriz. “O tempo muda muitas coisas”. nota 6,4

7. Aconteceu Naquela Noite (It Happened One Night, 1934) – Comédia romântica dirigida por Frank Capra e com roteiro baseado em história de Samuel Hopkins Adams. Estrelando Clark Gable e Claudette Colbert. Foi o primeiro filme a conquistar as cinco categorias mais importantes do prêmio Oscar; na edição de 1935 o filme foi vencedor nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Clark Gable), Melhor Atriz (Claudette Colbert) e Melhor Roteiro Adaptado. A trilha sonora é de Howard Jackson e Louis Silvers. É neste filme que há a famosa cena na qual a atriz principal pede carona mostrando suas pernas. nota 8,3

8. O Grande Motim (Mutiny on the Bounty, 1935) – Drama dirigido por Frank Lloyd, com roteiro baseado no romance homônimo de autoria de Charles Nordhoff e James Norman Hall, de 1932. Estrelando Charles Laughton, Clark Gable e Franchot Tone. O filme relata uma história verídica, ocorrida em 1789, que provocou uma reformulação na forma como os capitães da marinha britânica passaram a comandar seus navios. Na edição do Oscar de 1936 o filme foi indicado a 8 (oito) prêmios, vencendo como Melhor Filme. Entre as categorias indicadas: Melhor Diretor, Melhor Ator (Clark Gable, Charles Laughton e Franchot Tone), Melhor Roteiro e Melhor Trilha Sonora. nota 7,9

9. Ziegfeld, O Criador de Estrelas (The Great Ziegfeld, 1936) – Musical biográfico dirigido por Robert Z. Leonard, estrelando Willian Powell, Myrna Loy e Luise Rainer. Retrata a vida de Florenz Ziegfeld (William Powell), um dos maiores empresários do showbusiness no começo do século XX. Em 1937 foi indicado ao Oscar em sete categorias, vencendo em três: Melhor Filme, Melhor Atriz (Luise Rainer) e Melhor Diretor de Dança por A Pretty Girl Is Like a Melody. Entre as indicações, as de Melhor Diretor e Melhor Roteiro. Presença de espírito, olho clínico, a segurança de quem conhecia a alma feminina, e alguém que achava que “homens que fazem contabilidade nunca são felizes”. nota 6,9

10. A Vida de Émile Zola (The Life of Emile Zola, 1937) – Drama biográfico dirigido por William Dieterle, baseado em livro de Matthew Josephson. Estrelando Paul Muni, Gale Sondergaard e Joseph Schildkraut. Narra a ascensão do escritor francês Émile Zola, com destaque para a defesa no Caso Dreyfus. A amizade com o pintor Paul Cézanne e com o escritor Anatole France também é retratada. Em 1938 foi indicado ao Oscar em 10 (dez) categorias, vencendo em três, entre as quais Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado. Entre as indicações, as de Melhor Diretor, Melhor Ator (Paul Muni) e Melhor Trilha Sonora (Max Steiner). “Não haverá nunca serenidade fora da justiça, nem repouso fora da verdade”. nota 7,4

Em 1933 não houve entrega dos prêmios Oscar, que foram entregues duas vezes em 1930 (em abril, referente aos filmes produzidos entre 2 de agosto de 1928 e 31 de julho de 1929, e em novembro, referente aos filmes produzidos entre 1º de agosto de 1929 e 31 de julho de 1930); em 1931 (em novembro, referente aos filmes produzidos entre 1º de agosto de 1930 e 31 de julho de 1931); em 1932 (em novembro, referente aos filmes produzidos entre 1º de agosto de 1931 e 31 de julho de 1932); e em 1934 (em março, referente aos filmes produzidos entre 1º de agosto de 1932 e 31 de dezembro de 1933).

Written by Paulo Amadeu

02/09/2011 às 14:03

Publicado em Oscar de Melhor Filme

Tagged with

%d blogueiros gostam disto: