L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Dez Filmes (51) – Cinema Brasileiro (V)

Publico aqui mais uma lista de dez (10) filmes a que tenho assistido — em alguns casos, mais de uma vez. Esta é a quinta lista em que constam apenas filmes brasileiros. Os links remetem para um site especializado em cinema.

Memórias do Cárcere, 1984

Carlos Vereza interpreta Graciliano Ramos em “Memórias do Cárcere” (1984)

1. Memórias do Cárcere (1984) – Bom filme, baseado nas memórias de Graciliano Ramos em livro homônimo, dirigido por Nelson Pereira dos Santos, também responsável pela adaptação e roteiro. Estrelando Carlos Vereza, Glória Pires, Nildo Parente, José Dumont e Jofre Maia. Boa e marcante interpretação de Carlos Vereza. O filme conta a fase em que Graciliano Ramos esteve preso sob ordens da polícia do Estado Novo no Brasil, inclusive o período recluso na colônia penal da Ilha Grande. “Em qualquer parte o senhor está em casa. Nada lhe acontecerá ruim. Uma pessoa inteligente nunca se aperta.” nota 7,8

2. Abril Despedaçado (2001) – Em co-produção francesa e Suíça, é um bom filme dirigido por Walter Salles, baseado no romance Prilli i Thyer de Ismail Kadare. Estrelando Rodrigo Santoro, José Dumont, Rita Assemany e Luiz Carlos Vasconcelos; o filme já traz também Ravi Ramos Lacerda e Wagner Moura. Um roteiro denso, retratando as guerras entre famílias no nordeste brasileiro. Em meio a um contexto duro e áspero de ódio, vingança e morte, ainda brota a beleza. José Dumont em mais uma boa interpretação. Em 2002 foi indicado ao Globo de Ouro como Melhor Filme Estrangeiro. “Não me aborreço mais com nada. Para quem já nasceu morto, o pior já passou. Tudo o que vem é lucro”. nota 7,6

3. O Homem Que Virou Suco (1981) – Filme dirigido por João Batista de Andrade, restaurado em 2006. Estrelando José Dumont, Aldo Bueno, Rafael de Carvalho, Ruthinéa de Moraes e Denoy de Oliveira. O roteiro retrata a realidade de migrantes nordestinos em São Paulo, em que José Dumont interpreta dois personagens: um poeta popular recém-chegado do Nordeste e um operário de uma multinacional. Na trilha sonora, conhecidas canções de compositores nordestinos, contando inclusive com participação de Dominguinhos e Vital Farias. “Vá trabalhar, vagabundo, em vez de ficar pensando o dia todo em poesia”. nota 7,6

4. Lavoura Arcaica (2001) – Filme dirigido por Luiz Fernando Carvalho, com roteiro baseado em romance homônimo de Raduan Nassar, publicado em 1975. Estrelando Selton Mello, Raul Cortez, Juliana Carneiro da Cunha, Simone Spoladore e Leonardo Medeiros. Por meio de um entrechoque de cosmovisões, o roteiro aborda temas densos, tais como a atração incestuosa, conflitos edipianos, valores religiosos, códigos de conduta, a lucidez e a loucura, e o sentido de família e de casa. “O tempo é o melhor tesouro de que o homem pode dispor… Só a justa medida do tempo dá a justa natureza das coisas”. nota 7,5

5. Vida de Menina (2003) – Filme dirigido por Helena Solberg, estrelando Ludmila Dayer, Daniela Escobar, Dalton Vigh e Maria de Sá. Baseado no diário de Helena Morley, a história se passa na cidade mineira de Diamantina, no final do século XIX, época em que a mineiração de diamantes estava em franco declínio. Foram extraídas belíssimas citações do diário de Morley, que, mesmo menina, e com seus “castelos” e sonhos, revelava boas pitadas de senso crítico e percepção realista da vida. Na trilha sonora assinada por Vagner Tiso,  destaque para Lachia qu’lo pianga de Händel. “Meu pai sempre diz que ninguém é bom ou ruim para todos”. nota 7,4

6. Carlota Joaquina; Princesa do Brasil (1995) – Comédia histórica, trata-se do primeiro filme dirigido por Carla Camurati. O roteiro apresenta algumas imprecisões históricas. Estrelando Marieta Severo e Marco Nanini interpretando o casal Carlota Joaquina e D. João VI, e também Ludmila Dayer, que interpretou Carlota Joaquina de Bourbon na infância. O filme recorre a muitas cenas com os idiomas inglês e espanhol. Conta, satiricamente, parte da história da monarquia portuguesa, e a elevação do Brasil, de colônia do império ultramarino português, a reino unido com Portugal. Na trilha sonora, destaque para Fantasia II em Fá Maior de José Maurício Nunes Garcia, com Marcelo Fagerlande ao cravo. nota 7,3

7. Alma Corsária (1993) – Drama dirigido por Carlos Reichenbach, estrelando Bertrand Duarte, Jandir Ferrari, Andrea Richa, Mariana de Moraes e Jorge Fernando. No decorrer do lançamento de um livro, em uma pastelaria no centro de São Paulo,  o filme recua até o final da década de 1950, mostrando o início da amizade entre os dois protagonistas. O roteiro busca inspiração nos poetas Augusto dos Anjos e Cesário Verde. Bons momentos ao retratar o tema da amizade. Na trilha sonora, destaque para Clair de Lune, de Claude Debussy, com Joaquim Paulo do Espírito Santo ao piano. nota 7,2

8. Querido Estranho (2002) – Drama dirigido por Ricardo Pinto e Silva, estrelando Daniel Filho, Suely Franco, Ana Beatriz Nogueira, Cláudia Netto e Emílio de Mello. A história se passa no dia de São Judas Tadeu, “Santo das Causas Impossíveis”, quando um aposentado, pai de três filhos, celebra o aniversário de sessenta e quatro anos. O roteiro retrata os dilemas e frustrações, não muito incomuns, de uma família média e suburbana. A trilha sonora recorre ao  repertório do jazz e a algumas canções de Celso Fonseca, tais como Nós dois somos tudo (“Um sonho de valsa”), interpretada tanto por Cláudia Netto quanto por Suely Franco. “Eu sempre estive do lado oposto das coisas que desejei”. nota 7,0

9. Feliz Ano Velho (1987) – Drama dirigido por Roberto Gervitz, e com roteiro baseado no romance homônimo de Marcelo Rubens Paiva, lançado em 1982. Estrelando Marcos Breda, Malu Mader, Betty Gofman, Marco Nanini, Carlos Loffler e Isabel Ribeiro. Retrata a vida de Marcelo Rubens Paiva, anterior e posterior ao acidente que o deixou tetraplégico, recorrendo a flashbacks com diferentes focos e momentos de sua vida. O roteiro focaliza a temática do medo e insegurança, e as consequentes amarras e imobilidades produzidas. nota 6,8

10. O Caminho das Nuvens (2003) – Drama dirigido por Vicente Amorim, produzido por Bruno Barreto e Ângelo Gastal. Estrelando Wagner Moura, Cláudia Abreu, Sidney Magal, Ravi Lacerda e Carol Castro. Um pai de família da Paraíba, desempregado, decide enfrentar a estrada para chegar ao Rio de Janeiro, em busca de um emprego. Para realizar este sonho, ele percorre 3.200 quilômetros de bicicleta, acompanhado da mulher Rose e dos cinco filhos. A trilha sonora é de André Abujamra. nota 6,5

Confira também as quatro primeiras listas com filmes brasileiros: IV, III, II e I. Não constam destas listas aqueles filmes sobre os quais já tenhamos publicado algum post. Np espaço Youtube talvez você encontre vídeos para alguns destes filmes, com cenas selecionadas e trailers. Consulte as Listas de Reprodução.

Written by Paulo Amadeu

26/10/2011 às 16:35

%d blogueiros gostam disto: