L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Dez Filmes (54)

Publico mais uma lista de dez (10) filmes a que tenho assistido — em alguns poucos casos, mais de uma vez. Assim como nas listas anteriores, procurei incluir vários gêneros, épocas e avaliações. Os links remetem para um site especializado em cinema.

Seven, 1995, movie

Morgan Freeman e Brad Pitt em “Seven; Os Sete Crimes Capitais” (Seven or Se7en, 1995)

1. Seven; Os Sete Crimes Capitais (Seven or Se7en, 1995) – Genial filme do gênero policial estrelado por Brad Pitt e Morgan Freeman. Seven foi um trabalho importantíssimo na filmografia de David Fincher. Dois policiais são encarregados de uma perigosa e intrigante investigação, que trata de um serial killer que baseia os seus assassinatos nos sete pecados capitais. Considerado como um dos assassinos mais perigosos do cinema, o vilão não é visto cometendo nenhum assassinato no longa. O filme alcançou grande notoriedade. Na edição do Oscar de 1996 foi indicado na categoria de Melhor Edição. nota 8,7

2. Metrópolis (Metropolis, 1927) – Filme alemão de ficção científica dirigido pelo cineasta austríaco Fritz Lang. O roteiro, baseado em romance de Thea von Harbou, foi escrito por ela, em parceria com Lang. Estrelando Alfred Abel, Gustav Fröhlich, Brigitte Helm e Rudolf Klein-Rogge. O enredo é ambientado no século XXI, numa grande cidade governada autocraticamente por um poderoso empresário. A composição da torre de Metropolis foi inspirada na obra "Torre de Babel" do pintor flamengo Pieter Brueghel, do século XVI. “O mediador entre o cérebro e as mãos deve ser o coração”. nota 8,4

3. Vinhas da Ira (The Grapes of Wrath, 1940) – Drama tocante dirigido por John Ford, com roteiro baseado no livro As Vinhas da Ira de John Steinbeck. Estrelando Henry Fonda, John Carradine, Jane Darwell e Charley Grapewin. Trilha sonora assinada por Alfred Newman. Uma família de pequenos agricultores que, expulsos de suas terras no Oklahoma durante a depressão, atravessam o país em busca de melhor sorte na Califórnia. Em 1941 o filme ganhou o Oscar de Melhor Diretor e Melhor Atriz Coadjuvante (Jane Darwell); foi indicado ainda em cinco outras categorias, entre as quais Melhor Filme, Melhor Ator (Henry Fonda) e Melhor Roteiro. “Não são humanos (…). Nenhum ser humano aguentaria tanta miséria”. nota 8,3

4. Amarcord (Amarcord, 1973) – Produção franco-italiana, do gênero comédia, com direção de Federico Fellini. O título Amarcord é uma referência à tradução fonética da expressão io me ricordo (eu me lembro), usada na região onde o diretor nasceu. Genial e divertido, com algumas cenas hilárias mesmo, retratando com intensidade o cotidiano, inclusive alguma caricatura irônica do início do regime facista. Estrelando Pupella Maggio, Armando Brancia, Magali Noël e Bruno Zanin. Tilha sonora de Nino Rota. Em 1975 ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e no ano seguinte foi indicado nas categorias Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original. “Um dia está normal, outro não, como todo mundo”. nota 7,9

5. Almas Perversas (Scarlet Street, 1945) – Muito bom filme noir dirigido por Fritz Lang. Roteiro adaptado no romance e peça "La Chienne", de Georges de La Fouchardière e André Mouézy-Éon. Estrelando Edward G. Robinson, Joan Bennett, Dan Duryea, Margaret Lindsay e Jess Barker. Um homem casado se apaixona por uma prostituta e começa a planejar a morte da esposa para ficar com ela. O que ele não sabe é que a amante tem um romance com um malandro. “Acredito que a arte é assim. Cada quadro que vale a pena é como uma história de amor”. nota 7,9

6. Moscou Não Acredita em Lágrimas (Moskva slezam ne verit, 1980) – Bom filme soviético, do gênero drama, dirigido por Vladimir Menshov. Estrelando Vera Alentova, Irina Muravyova, Aleksey Batalov e Raisa Ryazanova. A história é ambientada em Moscou, tem início em 1958, e acompanha a trajetória de uma mulher ao longo dos anos, e também duas de suas amigas. Na trilha sonora, Sergei Nikitin utiliza a canção Bésame Mucho. “Todos são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros”. Em 1981 ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. “Prefiro fazer aquilo que gosto e não aquilo que seja moda, prestigioso ou oportuno”. nota 7,9

7. Investigação sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita (Indagine su un cittadino al di sopra di ogni sospetto, 1970) – Filme italiano dirigido por Elio Petri, estrelando Gian Maria Volonté, Florinda Bolkan e Gianni Santuccio. Como se configura a relação entre autoridade e “insuspeitabilidade”? Trilha sonora de Ennio Morricone. Em 1971 ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e no ano seguinte foi indicado na categoria de Melhor Roteiro Original. “O Estado fornece todos os meios necessários para conhecer uma pessoa”. “Eu confesso a minha inocência”. nota 7,9

8. A Carta (The Letter, 1940) – Nos gêneros drama e suspense, trata-se de um bom noir conduzido por William Wyler. O roteiro é baseado em uma peça homônima de W. Somerset Maugham, autor dos clássicos Servidão Humana, O Fio da Navalha e O Véu Pintado. Já recebera uma versão para o cinema em 1929. Protagonizado por Bette Davis, estrelando ainda Herbert Marshall e James Stephenson.  Trilha sonora de Max Steiner. Em 1941 o filme foi indicado ao Oscar em sete categorias, entre as quais Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Bette Davis) e Melhor Trilha Sonora. “É estranho um homem viver com uma mulher durante dez anos e não saber nada sobre ela”. nota 7,8

9. Trens Estreitamente Vigiados (Ostre sledované vlaky, 1966) – Divertido e criativo filme tcheco dirigido por Jirí Menzel. Estrelando Václav Neckár, Josef Somr e Vlastimil Brodský. Comédia sobre a iniciação sexual de um jovem expedidor ferroviário envolvido com o movimento de resistência tcheco, durante a ocupação alemã na Segunda Guerra Mundial. Joga com as palavras e ideias, de uma forma inteligente e irônica. Em 1968 ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. “Por quê? Porque é assim que o Führer quer!” nota 7,8

10. A Conquista do Oeste (How the West Was Won, 1962) – Filme épico, com trabalho de direção dividido entre John Ford, Henry Hathaway, George Marshall e Richard Thorpe. Narração de Spencer Tracy. Grande elenco reunido: Carroll Baker, Lee J. Cobb, Henry Fonda, Carolyn Jones, Karl Malden, Gregory Peck, Debbie Reynolds, James Stewart, Eli Wallach e John Wayne. Cinquenta anos da expansão americana rumo ao Oeste, entre 1830 e 1880, ilustrados por meio da saga de uma família. Em 1964 o filme foi indicado ao Oscar em 8 (oito) categorias, vencendo em três, incluindo Melhor Roteiro Original. Entre as indicações, as de Melhor Filme e Melhor Trilha Sonora pelo bom trabalho de Alfred Newman. nota 7,0

Confira também as listas anteriores de dez (10) filmes: 53, 52, 51, 50, 49… Não constam destas listas aqueles filmes sobre os quais já tenhamos publicado algum post. Em meu espaço pessoal no Youtube talvez você encontre vídeos para alguns destes filmes, com cenas selecionadas e trailers. Consulte as Listas de Reprodução.

Written by Paulo Amadeu

02/12/2011 às 11:58

Publicado em Assistidos Recentemente

Tagged with

%d blogueiros gostam disto: