L'itinérance

“Cinema: It is a ribbon of dreams.” (Orson Welles)

Posts Tagged ‘Sabina Spielrein

Filme: Um Método Perigoso (A Dangerous Method, 2011)

(Atenção: spoiler)

A Dangerous Method, 2011, movie

Keira Knightley (Sabina Spielrein) e Michael Fassbender (Carl Jung) em “Um Método Perigoso” (A Dangerous Method, 2011)

Um Método Perigoso (A Dangerous Method, 2011) é um filme histórico, britânico, em consórcio que envolve também empresas alemãs, canadenses e suíças. O drama biográfico é dirigido pelo cineasta canadense David Cronenberg, conhecido por trabalhos como A Mosca (1986), Gêmeos; Mórbida Semelhança (1988), Crash; Estranhos Prazeres (1996) e Marcas da Violência (2005). O filme estreou em 2 de setembro de 2011 no Festival de Cinema de Veneza, recebendo destaque também em outros festivais posteriores.

Um Método Perigoso trata-se de um roteiro do premiado Christopher Hampton, ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado com Ligações Perigosas (1988) e que foi também indicado ao mesmo prêmio com Desejo e Reparação (2007). Hampton recorreu a uma peça de sua autoria, The Talking Cure (2002), que por sua vez se baseia no livro A Most Dangerous Method, de autoria de John Kerr, publicado em 1993. A partir da peça de Hampton, David Cronenberg arquitetou um filme admirável sobre as origens da Psicanálise.

O roteiro de Um Método Perigoso envolve cinco personagens, sendo os principais Carl Gustav Jung (1875-1961), o conhecido psiquiatra suíço fundador da Psicologia Analítica,  e Sabina Naftulovna Spielrein (1885-1942), judia russa que se tornou uma das primeiras psicanalistas, e que, inclusive, foi analista de Jean Piaget (1896-1980), renomado psicólogo suíço que dedicou-se ao estudo do desenvolvimento humano. Além de Jung e Spielrein, compõem o núcleo principal do filme: Sigmund Freud (1856-1939), fundador da Psicanálise, A Dangerous Method, 2011, movieEmma Rauschenbach Jung (1882-1955), escritora e também psicanalista, esposa de Jung, e Otto Gross (1877-1920), psicanalista austríaco, um dos primeiros discípulos dissidentes de Freud. Com várias ideias bastante revolucionárias, Gross propunha uma forma primitiva de antipsiquiatria e liberação sexual, e desenvolveu uma forma anarquista da chamada psicologia profunda (em alemão Tiefenpsychologie), em que rejeitava a necessidade civilizatória da repressão psicológica tal como a defendia Freud.

Boa parte da história de Um Método Perigoso recebeu anteriormente uma versão cinematográfica com Jornada da Alma (Prendimi L´Anima, 2003), através da lente do cineasta italiano Roberto Faenza. A história se passa antes da Primeira Guerra Mundial, mais precisamente num período de nove anos, a saber, entre 1904 e 1913. O foco é o tratamento terapêutico de Sabina Spielrein por Jung, que, na época, começava a utilizar a Psicanálise e era discípulo de Freud — este mantinha com Jung uma relação como a de pai e filho, tendo a expectativa de que o pupilo viesse a sucedê-lo. Naquele período a Psicanálise procurava a sua identidade científica e também o seu lugar social. O roteiro recorre amplamente às correspondências trocadas por Jung e Freud e ao próprio diário de Sabina Spielrein.

Proposital e característicamente, a maior parte do filme transcorre por meio de diálogos, a maioria deles em ambientes privativos, incluindo alguns em setting de análise. Os diálogos intensos envolvem todos os cinco personagens: Jung e Sabina, Jung e Freud, Jung e Emma, Jung e Gross (em que tratam de questões intensas na relação transferencial-contratransferencial, inclusive as fantasias sexuais na relação entre analista e paciente), Freud e Sabina, e, finalmente, Sabina e Emma.

A história é contada em cinco momentos:

A Dangerous Method, 2011, movieO primeiro momento tem início em 17 de agosto de 1904, com a chegada de Sabina Spielrein ao Hospital Psiquiátrico Burghölzli em Zurique, Suíça, onde Jung clinicava. A bonita jovem de dezenove anos, sofrendo muito, chega mergulhada num quadro emocionalmente caótico e deplorável, conduzida em um carro no qual é trazida à força. Sabina se torna paciente de Jung, passa pelos primeiros tratamentos, até tornar-se auxiliar do psiquiatra na clínica. Depois ingressa na universidade de Medicina.

Jung, depois de haver conhecido Emma por sete anos, casou-se com ela no ano anterior à chegada de Sabina em Zurique. O casal estava estabelecendo as bases de sua família. De família aristocrática e rica, Emma teve durante este período os primeiros de seus cinco filhos com Jung. Sentindo o crescente distanciamento do cônjuge, Emma nutria a esperança de que os filhos trouxessem de volta o brilho conjugal e o amor de seu marido.

“— Eu nunca serei uma médica!”
— Por quê não?”

O segundo momento tem início dois anos depois, em 3 de março de 1906, com a chegada de Jung e Emma em Viena, Áustria, quando conhecem Freud pessoalmente. Ali, Jung e Freud privam de um momento rico e de grande intimidade. Uma das sessões entre os dois durou treze horas. Um destaque desse segundo momento foi a chegada de Otto Gross a Zurique, a fim de passar por um tratamento com Jung. Dá-se, finalmente, a fuga de Gross da clínica, após exercer grande influência sobre Jung. Sob este impacto tem início a relação extraconjugal de Jung com Sabina. Outros destaques do período são a presença de Freud em Zurique, a correspondência entre Sabina e Freud, e o processo doloroso que impôs o fim do envolvimento amoroso entre Sabina e Jung, e a saída deste do hospital. Também a viagem de Freud e Jung aos Estados Unidos é marcante neste período; foi durante o trajeto de navio que a autoridade de Freud sobre Jung sofreu um significativo momento de desgaste.

“O prazer nunca é simples, como você sabe muito bem”.

O terceiro momento tem início em 25 de setembro de 1910, com a visita de Sabina ao novo local de trabalho de Jung. Após deixar o hospital, Jung enfrentara grandes dificuldades para encontrar novos pacientes, mas agora já estava com a agenda cheia novamente. Sabina trouxe a Jung a sua dissertação de conclusão de curso, na qual trabalharam juntos. Ambos continuavam envolvidos em evidentes afetos. Tendo Jung como mentor na dissertação, Sabina expõe algumas de suas primeiras conclusões teóricas mais significativas.

“As pessoas são assim. Se não lhes dissermos a verdade, quem o fará?”

A Dangerous Method, 2011, movie

O quarto momento se dá a partir de 17 de abril de 1912, em Viena, com Sabina diante de Freud, quando ela expõe algumas de suas conclusões acerca da sexualidade. Sabina graduara-se no ano anterior, quando também foi aceita como membro da Sociedade de Psicanálise de Viena. É neste período que as teorias freudianas e jungianas se estabelecem em distintos streams. Jung já declara suas convicções acerca dos mitos e dos arquétipos, e fica patente o desapontamento de Freud com seu antigo pupilo. Porém, na correspondência entre ambos, o método de Jung vai revelando sua maturidade e o relacionamento entre eles sofre formalmente uma ruptura.

“Suponho que deve haver um vínculo inquebrantável entre a morte e o sexo”.

O quinto e último momento tem como marco a data de 16 de julho de 1913. Às vésperas da Primeira Grande Guerra, Sabina, agora casada e grávida de um médico judeu russo, visita a residência da família Jung. Embora já houvessem se visto anteriormente, ela e Emma se conhecem formalmente e têm um diálogo sereno e afirmativo. Sabina também conhece os filhos de Jung. Emma pede a ajuda de Sabina, a fim de que seja analista de seu marido que atravessa momentos difíceis, mas esta informa sua decisão de dedicar-se à psicologia infantil. Sabina e Jung têm um sincero diálogo. Ele já estava envolvido com Antonia Anna "Toni" Wolff (1888-1953), uma jovem paciente, que tornou-se também analista jungiana. O momento final é emblemático. Num sentido oposto ao da primeira cena do filme, um carro sai da residência Jung, e nele está Sabina. Embora ainda sofrendo, a mesma mulher apresenta-se agora saudável, e seguirá posteriormente para a Rússia. Deixa para trás um psiquiatra maduro e circunspecto.

“Meu amor por ti foi o mais importante em minha vida”.

O filme é estrelado por Michael Fassbender (Carl Jung), Keira Knightley (Sabina Spielrein), Viggo Mortensen (Sigmund Freud), Sarah Gadon (Emma Jung) A Dangerous Method, 2011, moviee Vincent Cassel (Otto Gross). Christoph Waltz foi inicialmente escalado como Sigmund Freud, mas foi substituído por Viggo Mortensen devido a um conflito de agendas. Christian Bale esteve em negociações para interpretar Carl Jung, mas também precisou declinar pelo mesmo motivo. As filmagens começaram em 26 de maio e terminaram em 24 de julho de 2010, recorrendo a lugares e instalações em Viena, Zurique, Konstanz, Colônia e Berlim. O filme marca a terceira parceria consecutiva entre Cronenberg e Viggo Mortensen, e também o terceiro trabalho de Cronenberg com o produtor britânico Jeremy Thomas. A direção de fotografia é de Peter Suschitzky e a trilha sonora é assinada por Howard Shore. Este recorreu a algumas peças em piano, a fim de oferecer alguns transcursos plácidos de cena, e trabalhou com habilidade as transições. Um destaque durante o filme é A Valquíria (Die Walküre), a conhecida composição do alemão Richard Wagner, ópera preferida de Carl Jung e Sabina Spielrein. 

Em resenha publicada no último domingo — que cometo, abaixo, o sacrilégio de abrasileirar —, escreve João Lopes sobre a película de noventa e nove minutos:

David Cronenberg filma a relação Freud/Jung, não apenas como uma simples conjuntura de pensamento e pesquisa, mas também como uma paisagem de interrogações e perplexidades que transforma o nascimento da psicanálise num enorme desafio simbólico (…).

"Um Método Perigoso" é a prova real da dimensão singularmente intimista do cinema de Cronenberg, afinal desafiando as fronteiras convencionais do próprio fator humano. E tudo passa, em última instância, pela vibração dos atores: Viggo Mortensen compondo um Freud de sutil autoridade paterna; Michael Fassbender no papel de um Jung assombrado pela sua própria ousadia; enfim, Keira Knightley emprestando a Sabina a comoção de uma mulher capaz de superar os padrões masculinos (já vimos Oscars atribuídos por infinitamente menos…). Cf. aqui.

Written by Paulo Amadeu

16/10/2012 at 9:17

Filme: Jornada da Alma (Prendimi L´Anima, 2002)

Prendimi L'AnimaA primeira vez que assisti ao filme Jornada da Alma foi no final de março de 2009, em Serra Negra, na Mantiqueira paulista. Assistir a esse formidável filme, naquele lugar tão especial, foi algo muitíssimo marcante… Assisti-o junto à pessoa que me presenteou o DVD, e que também partilha de igual interesse pela temática abordada: o tratamento terapêutico de Sabina Spielrein pelo Dr. Carl Gustav Jung, que, na época, começava a utilizar o tratamento piscanalítico e era discípulo de Freud. A história de Sabina Spielrein é vista através da lente do cineasta italiano Roberto Faenza (“Página da Revolução”). Faenza se baseou nas correspondências trocadas por Jung e Freud (que na época tinham uma relação como pai e filho), e no próprio diário de Sabina Spielrein.

Em 1904, Sabina, uma jovem russa de dezenove anos, é levada por seus pais para o Hospital Psiquiátrico de Burghölzli, em Zurique, onde Jung, recém nomeado primeiro assistente do Dr. Eugene Bleuler, faz seus primeiros experimentos com o método de associação de palavras e repudia veementemPrendimi L'Animaente os procedimentos arcaicos da psiquiatria. A cura de Sabina vem acompanhada de um relacionamento amoroso com Jung. Após alguns anos ela volta à Rússia, tornando-se também psicanalista e montando a primeira creche a usar noções de psicanálise para crianças. Década após sua morte, Sabina teve sua trajetória resgatada por dois pesquisadores.

A segunda parte do filme concentra-se, assim, na vida profissional de Sabina, que tentou introduzir novas técnicas de educação infantil na Rússia leninista. Através de flashback vamos sabendo como a diretora da Escola Branca logrou, após inúmeras tentativas, desatar os dedos de uma criança e provocar seu sorriso. O menino era o próprio narrador do filme. A seguir, fica patente a transformação ocorrida quando Stalin assumiu o governo: o início do terror, da repressão em último grau, das perseguições e assassinatos em massa. Um retrato histórico interessante de uma época cruel. Em meio a tudo isso, a tentativa de Sabina em desenvolver suas teorias, até o desfecho inevitável.

Jornada da Alma, obviamente, contribui para uma interação com a história da Psicanálise e do uso de suas técnicas. Pode ainda ser de particular interesse para algumas considerações sobre as origens da Psicologia Analítica junguiana — Carl Gustav Jung é um dos nomes mais importantes na História da Psicologia. O encontro de Sabina e Jung perpetua a incógnita da transferência e contratransferência e sua significativa importância no processo de cura, sempre presente nas discussões em psicanálise. Muito do filme é ambientado no “manicômio”, e as cenas no hospital de saúde mental são bastante fortes. É aterrador observar como eram tratadas as pessoas em sanatórios, em condições bastante indignas, e sem levar em conta a gênese da condição que as levou àquele estado. É quase inacreditável que tal realidade ainda faça parte de nosso contexto atual. Ainda assim, não deixa de ser encorajador observar como a Psicologia avançou em tão curto espaço de tempo.

Prendimi L’Anima é um drama com duração de 89 minutos, lançado na França em 2003. Constam da ficha técnica seis roteiristas. O trio de artistas principais é formado por Iain Glen (que interpreta Jung), Emilia Fox e Caroline Ducey. Destaque-se o bom trabalho de Andréa Guerra, responsável pela música do filme e para Emília Fox (“O Pianista”) no papel da protagonista. Fox consegue transmitir todas as inquietudes, medos, alucinações e delírios que afligiam Spielrein.

Written by Paulo Amadeu

14/10/2010 at 14:26

Publicado em Close-up

Tagged with , , ,